• Mutirão de Cirurgias
  • Banner Recadastramento do Servidor

Notícias

30/11/2017 15:49

Projeto Começar de Novo avalia comportamento dos reeducandos da PGE

Com o objetivo de proporcionar um momento de reflexão para os atores diretamente envolvidos na implementação do Projeto Começar de Novo, a Procuradoria Geral do Estado realizou, na manhã desta quinta-feira (30), um evento de monitoramento e avaliação dos reeducandos acolhidos pela PGE.

O evento visa colher os subsídios necessários à elaboração do 1º relatório de avaliação, que deve ser encaminhado ao Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF), a cada trimestre, contemplando informações sobre o comportamento dos reeducandos e também sobre o número de dias efetivamente trabalhados, conforme compromisso estabelecido no Convênio de Cooperação Técnica e Financeira firmado entre SEAP, TJBA e PGE.

“Estamos motivados e satisfeitos com os resultados obtidos. Só temos ouvido relatos positivos do trabalho e da conduta de vocês”, afirmou o diretor geral da PGE, Cícero de Andrade Rocha Filho, que abriu o encontro.

Em seguida, a gestora do convênio, Daniella Gomes, falou sobre os desafios para implementação do projeto na Procuradoria, os benefícios trazidos por ele, tanto para os reeducandos quanto para na PGE e os mitos que envolvem esse tipo de contratação. “O projeto tem dado certo graças a vocês. Tudo isso só esta acontecendo devido ao bom comportamento e desempenho de cada um, que têm feito por merecer”, declarou. A gestora informou ainda que a PGE está em processo de ampliação do projeto e em breve receberá mais 10 reeducandos.

Ainda como parte da programação do evento, o educador financeiro e especialista em políticas públicas e gestão governamental da Secretaria da Fazenda do Estado, George Wander, ministrou uma palestra sobre educação financeira. O palestrante esclareceu que uma das principais causas do descontrole financeiro é falta de conhecimento e deu dicas de como organizar as finanças pessoais.“Pobre para ter algo não precisa fazer dívida, basta se planejar”, pontuou.

O educador falou ainda sobre como é importante que cada um conheça seu perfil financeiro, tenha metas, controle o orçamento e faça uma reserva financeira para as emergências. “Para que possamos nos auto realizar é preciso primeiro atender às nossas necessidades básicas. Ficar nos comparando a outras pessoas nos leva a tomar decisões equivocadas e negativas”, analisou.

Avaliação comportamental

Após as apresentações foi a vez dos reeducandos darem seus depoimentos sobre o trabalho que vêm desenvolvendo na PGE e a forma como têm sido tratados pelo corpo funcional do órgão. Todos agradeceram a oportunidade e se comprometeram a fazer jus à confiança neles depositada.

“Fomos muito bem recebidos pelos servidores da PGE. Aqui nós não somos tratados como presos, mas como colegas de trabalho”, afirmou Edmilson Gonçalves.

Também presentes, os chefes dos setores que receberam os reeducandos falaram como têm sido o desempenho deles no trabalho.

“A chegada dos novos colaboradores para a PGE nos trouxe muitos ganhos. Eles chegaram para ajudar e estão ajudando. Adquiriram competências para gerir a gama de funções que assumiram e estão dão conta. Não são eles que precisam da gente, mas a gente que precisa deles”, declarou a coordenadora do arquivo da Procuradoria, Celidalva Ribeiro.

Fonte: ASCOM/PGE

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.